segunda-feira, 28 de março de 2011

O copo na mão. Por Alba Querino




O copo está na mão...


Sonhei com uma tsunami semana passada...o mar todo recuadinho eu vendo tudo sequinho pedras e águas de fora...o fundo do mar careca, sem água...e, de repente, uma onda avassaladora...Pensei que era coisa do Japão na minha mente, mas a onda chegou nessa sexta feira e eu surtei total...E dessa vez...como quase a metade das outras...eu não tinha razão...rsrs Apolo tá chocado...rsrs Eu também...mas foi bom porque ou a gente se afina ou desafina de vez...na nossa música um tanto quanto não convencional...digamos assim. O resto só depois lá nas Cartas de Afrodite a Apolo Solar!

Não respondi ao copo partido antes porque estou com ele todo trincado na mão e descobri que eu mesma jogo o copo no chão, muitas vezes...Não estou inocentando ele, não! Lembrem-se que o rapaz é Bode Amoroso Teimoso. É amoroso, mas é bode teimoso demais! É que eu não tinha palavras, muda, com o copo na mão. Fiquei muito tempo diante da tela e copo na mão, estilhaços na estrada, e nada de texto. Então, respondi não...



O copo na mão, e eu toda misturada na Onda que levou a minha civilidade toda embora, um tsunami que arrasou quarteirão, me deixou nua na praia, sem nada para mascarar a descida no Inferno de Hades. E o copo ainda na mão. Ou seja, tô fixada no copo. Ou pode ser que copos lindos mereçam uma segunda olhada, um arremate...Talvez alguns trincos deixem o copo ainda mais trabalhado, o cristal mais desenhado...Talvez não...Copo espatifado ninguém é louca de colocar a boca! Mas arranhado...fazem belas histórias também, né? Possibilidades...


O fato é que o copo tá na mão, sim, senhoras...E a água, Bia, a água dos sentimentos talvez seja a principal questão. A água não pode ser parada, deve ser corrente, fresca, de nascente do alto da montanha ou do fundo da terra, quente, sensual...mas uma água fluindo sempre...Uma água boa para matar a sede que a gente tem.


Ps: esse post nasceu respondendo aos email maravilhosos que trocamos!
Sra. Escorpião mega vingativa, eu vi, viu? que negócio beleléu borocoxô xibanga!!!!! Shhhhh! Silêncio!

3 comentários:

...Flávio. disse...

Srta. Alba, muita calma nessa hora...eu que me imaginava um ser de imaginação fértil fui a loucura com essa postagem. Um tsunami às avessas de inicio e depois uma onda gigante avassaladora, copos estilhaçados trincados dilacerados na mão, nua na praia buscando em outros copos a beleza que já não existe naquele estraçalhado na tua mão? Nossa...Parei...Respirei...Continuei...Fechando com chave de ouro com a analogia das águas, frescas do alto da montanha ou quentes do fundo da terra. Sendo águas renováveis tudo vale!
Sentimento, razão, tudo à flor da pele!
Fantástico!
Impressionado!

Um beijo.
Ufa!

Mariana Chetto disse...

É Flavio, Alba é assim. Diz coisas que precisamos parar e respirar para prosseguir...
Impressionada número 2!

Alba Querino disse...

Oi Flávio!! Pois é...copo, onda, nudez de sentimentos...que bom que ainda tem a água...Um abraço e continue nos futucando, as TPMs adoram isso!

Maricotinha Quindim, na verdade, somos todas babadas umas pelas outras...até eu tô impressionada, menina! rsrsrs Beijo!